Pages

Subscribe:

Labels

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Empreendedorismo Literário

Boa Noite leitoras e leitores!

Essa semana pude presenciar um evento maravilhoso que foi a palestra do presidente da Vivo, Roberto Lima sobre empreendedorismo. Para quem não conhece, empreendedorismo é a arte de criar, inovar e reinventar algo que parece pragmático e impossível de ser alterado. Empreender significa arriscar, começar do zero, ser criativo e ser diferente. Todas as empresas admiram e buscam empreendedores e muitos dos empresários mais ricos do nosso país são exemplos do sucesso do empreendedorismo vide Silvio Santos, Eike Batista e cia.



Agora o que isso tudo tem a ver com livros?????



O que tem a ver é que se em todo mercado precisamos de pessoas empreendedoras no literário não é diferente. Cansamos de ver mais do mesmo não só na escrita dos livros mas na maneira de vendê-los. Hoje em dia se um autor realmente quer viver de sua escrita ele não só precisa ser um ótimo escritor, mas também um ótimo empreendedor. Autor que fica sentado esperando a maçã cair morre de fome e morre muito rápido.

Tirando os casos em que os escritores são famosos ou mesmo conhecem pessoas famosas, o que chamamos de QI o restante tem que ralar para se divulgar e por mais que sua obra seja maravilhosa o milagre Harry Potter só acontecerá uma em um milhão e eu torço muito para que algum autor brasileiro seja esse um porque até agora ninguém conseguiu ser.

Agora que excluimos o QI e o Harry Potter vamos voltar a realidade. Como ser empreendedor em um mercado tão pragmático e estático? Poxa já escrevi meu livro e está na livraria agora é só esperar uma pessoa ler e indicar para a outra e o boca a boca sozinho resolve certo? Errado e muito! Hoje o boca a boca só funciona de 2 maneiras: ou você é muito influente e consegue convencer as pessoas, ou muitas pessoas indicam a mesma coisa e isso sim fará a pessoa procurar teu livro. O pior: se ela for na livraria e tiver dificuldade em achar o teu livro, por mais que ele for indicado ela acabará pegando algum que estiver na vitrine e hoje o que não faltam são livros bons nas vitrines, complicado não? Nem tanto. E o empreendedorismo está ai para isso.

Recentemente conheci um trabalho de um vendedor de pipocas de Curitiba pelo youtube e tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente no feriado da Páscoa onde fiz o papo fantástica. O que me espantou foi não apenas a simplicidade dele mas o empreendedorismo que ele fez na sua barraquinha de pipocas...

Sim. Empreendorismo em uma barraca de pipoca. Dá para imaginar? O que inventar na arte de fazer pipoca? Praticamente nada não é mesmo, afinal é só colocar o milho, estourar, colocar sal a gosto e vender certo? Vejam abaixo o que foi que ele fez:



Espantoso não é? Se com PIPOCA dá para fazer tanta coisa o que podemos fazer com os livros?


Já com 8 meses de publicação do Vale dos Anjos pude presenciar exemplos de inovação e também fazer algumas coisas próprias para colaborar nesse setor. O engraçado é que os dois maiores escritores de literatura fantástica nacional da atualidade (André Vianco e Eduardo Spohr) são 2 exemplos de empreendorismo literário. Vejam:


André Vianco: com 3 ações o André mostrou sua arte empreendedora.

A primeira foi a ação de colocar seu próprio livro nas livrarias e vendê-lo nas ruas. Quem pensava em vender seus próprios livros nas ruas em 2000??

A segunda foi a sua história: quem falava de vampiros no Brasil? Quem criava histórias no Brasil detalhando lugares históricos, lojas e até bandas nacionais? Com essa característica o Vianco ganhou milhares de fãs e foi com certeza uma atitude empreendedora e certeira. Até hoje me pego rindo quando lembro da batalha do Bento no rancho da Pamonha. Hoje em dia é muito comum ver vários livros passados no Brasil, mas os créditos devem ir ao tio Vianco. Não sei se foi pela criação, mas a massificação sim.

O terceiro foi uma sacada genial que ele contou no Jô que foi ter colocado na primeira página do livro a informação: André Vianco - Autor do livro O senhor da chuva sendo que o livro não havia sido publicado. Isso fez um efeito cascata pois os leitores leram aquilo e foram nas livrarias procurar pelo livro. Como o livro não havia sido publicado ele obviamente não estava a venda e o vendedor que não sabia disso dizia que o livro estava esgotado e com a crescente procura ele ganhou notoriedade e chamou a atenção da editora Novo Século e assim começou sua jornada.



Eduardo Spohr: na época em que todos os escritores apostavam nas livrarias e no boca a boca como segredo de vendas, Spohr inovou usando a internet como divulgação do seu trabalho e através de um meio muito pouco usado no Brasil que é o podcast. Esse meio que é muito utilizado em sites de séries e games pouco se viu para literatura e através do jovem nerd começamos a conhecer o trabalho dele que com a força da marca, do grupo e de seu carisma e inteligência fizeram do livro A Batalha do Apocalipse um dos maiores fenômenos da literatura nacional de todos os tempos. Hoje temos diversos podcasts literários, até eu mesmo me encaixo nessa categoria com o papo fantástica que mesmo tendo uma proposta diferente do jovem nerd deve todos os méritos a eles por serem os pioneiros empreendedores nessa arte!



Viram só? Nenhum autor atualmente chega longe sem empreender então se vc não fizer nada DIFERENTE torça para sua história ser muito boa e você ter muita sorte, caso contrário....

Atualmente fomos invadidos por algumas ondas escritas em inglês.

A primeira delas é a do ebook. A moda agora é o ebook e todas as editoras e escritores tem se preocupado com ele.Mas até hoje são raros os exemplos de empreendedorismo nele. O que podemos ver na grande maiorias são PDF's disponibilizados que tornam a leitura chata, cansativa e massante já que o livro leva vantagem pela praticidade, mobilidade e também por não ter o risco de acabar a bateria ou mesmo ser assaltado.

Só que começamos a enxergar grandes exemplos de empreendedorismo nesse mercado. Vi um ebook da Alice no País das Maravilhas onde as páginas interagem com a pessoa que lê, tem vídeos e momentos de interação, mas outro exemplo me chamou mais ainda a atenção: O livro Grau 26 de Anthony E. Zuiker criador do CSI. Isso tudo por que ele criou um Digi livro que é a mistura de video, livro e interatividade. Interessante não?

Vejam o trailer do tal projeto:



Isso é empreendedorismo!!!

Outro boom é o dos booktrailers. Todo dia vejo um booktrailer novo e no começo realmente foi algo empreendedor, mas a partir do momento que há muitos começa a entrar no ar a questão do empreendedorismo. Como criar algo diferente? Um booktrailer diferente que atraia muita atenção? Se você fizer algo simples ou que já exista suas chances de atingir um grande público são reduzidas a praticamente zero por isso pense: booktrailer é fantástico e uma maneira maravilhosa de divulgação, mas faça algo realmente bacana caso contrário ele de nada servirá. Eu não fiz meu booktrailer ainda, pois estou trabalhando em algo diferente, espero que até o fim do ano saia....

Claro que na maioria dos casos que citei há a necessidade de um investimento financeiro e até mesmo de um grande investimento. Nesse caso como empreender sem ter grandes quantias em sua conta bancária?? Criatividade! Crie camisetas do seu livro, campanhas diferentes nos seus sites, faça promoções chamativas, aborde seu leitor de uma maneira inovadora, enfim, muita coisa pode ser feita e o principal: escreva algo diferente. Algo que me orgulho muito é ter entrado no mercado de livros de anjos com uma história totalmente diferente do que tem saido. Se meu livro é 100% original: claro que não e não posso afirmar que a minha história não exista até porque não conheço todos os livros do mundo, mas pelo menos sai do que conhecemos por maioria e por clichê e isso já é um exemplo de empreendedorismo e só por ai descobrimos outra coisa: Até Harry Potter e Crepúsculo foram empreendedores não? Ou alguem conhecia alguma história do gênero antes? Tudo é empreendedorismo! Vivam e o respirem!

No meu caso em particular além de ter tentado criar algo diferente tentei me divulgar de maneiras diferentes. Primeiro aprimorei a melhor maneira de abordar leitores, depois entrei para a revista fantástica que é uma ideia inovadora de apresentar a literatura e hoje tenho meu canal na mira dos livros que é o único canal de vídeo da internet que faz cobertura de eventos com humor e informação.

Um exemplo do sucesso do canal foi o vídeo Hush Hush a festa onde criei o personagem Pente e a partir dai muita gente que não me conhecia passou a conhecer o pente e em vários eventos futuros, várias pessoas me chamaram para fotos e até compraram meu livro por causa do pente.


Na Mira dos Livros 11 - Hush Hush a festa:





Viram? Empreendedorismo!

Atualmente tenho trabalhado com desenhos, venda do meu kit e também na realização de palestrar de uma maneira diferente que é trazendo a literatura para algo divertido e também em palestrar para o público de anime falando sobre como transformar possíveis mangás em livros e em como se inspirar nos animes para escrever. Terei minha primeira experiência nos dias 14 e 15 de Maio no AnimABC e conto como foi depois.


Fica o recado: Inovem! Sejam diferentes! Criem algo que ninguém criou! E Boa Sorte!



Na semana que vem a ficha do Overlord!!!!



Até Mais

7 comentários:

  1. É isso ai! Criatividade sempre!
    Adorei! E vou la na pipoca do Valdir...
    Continue assim! Estarei torcendo por vc!
    Bjinhos
    S.

    ResponderExcluir
  2. É, ser inovador é que é difícil... mas também, qual seria a graça de se realizar um sonho sem lutar por ele, certo? O esforço, a pesquisa, o cérebro fritando, tudo isso são obstáculos que dão um sabor diferenciado a nossas conquistas;
    sendo assim, um viva para o empreendedorismo!
    Ótimo posto, me amarrei Leo! =D

    ResponderExcluir
  3. Aprendi muito amigo Leandro!

    Obrigado por estas dicas de empreendedorismo.

    Vou também pesquisar e ver o que de diferente e que eu possa fazer para divulgar meu livro.

    Abraçaum!

    ResponderExcluir
  4. Adorei! Tem que ser isso mesmo! Grande parte dos livros que eu tenho lido me parecem que vem da mesma forma, quase uma "receita de sucesso" que grande parte dos autores segue, isso é mt CHATO D: Por mais que fique bom (afinal é a receita que dá certo) fica muito previsível :( Então esse empreendedorismo todo que voc falou realmente é a coisa mais importante na hora de criar algo! Adorei opost, muito mesmo *-*

    Beeeijos!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns! Um texto maravilhoso. Continue sempre pensando assim!!! Ivovar sempre, jamais desista dos sonhos. beijos

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto. O tema é interessante, mas a falta de pontuação adequada fez eu me perder e cansar durante a leitura. Seria melhor utilizar mais vírgulas e não criar frases tão longas. Valeu!

    ResponderExcluir
  7. Sem dúvidas, esse foi um dos posts mais interessantes que você já escreveu por aqui. Muito bom e informativo. Parabéns e valeu!

    ResponderExcluir